terça-feira, outubro 09, 2007

Assassinaram o Português

Em um dos meus primeiros posts nesse blog, chamado "Exigimos Português fluente" comentei que o mau uso constante de nossa língua acabaria criando uma situação onde saber escrever e falar Português corretamente passaria a ser um diferencial de carreira.

Nas últimas semanas dois acontecimentos ganharam destaque na mídia e vêm de encontro às idéias que expus no referido artigo.

O primeiro deles foi que o governador do DF, José Roberto Arruda resolveu banir, por decreto, o uso do gerundismo (http://chegadegerundismo.zip.net/) das repartições públicas. Primeiramente é óbvio que a prática do gerundismo é realmente de extremo mau gosto. Sobre isso nem cabe discussão. Mas o governador, na minha opinião, deveria ter coisas mais importantes pra fazer do que colocar tal tipo de coisa no Diário Oficial. Penso que quis aparecer. Mas o pior é que na ânsia de aparecer, escreveu no Diário que o "Gerúndio" estava demitido. Ele ou seus assessores demonstraram total falta de conhecimento. Queriam demitir o "Gerundismo" e demitiram o "Gerúndio". Devem estar com dificuldade enorme para redigir textos sem gerúndio.

O segundo caso e com certeza o mais grave foi a descoberta de documentos do Congresso Nacional onde existiam marcas de carimbo com a paravra "Congresso" grafada como "Congreço". Já me taxaram de chato ficar procurando erros de Português. Na verdade não sou, ninguém é obrigado a decorar o dicionário inteiro. Existem realmente palavras difíceis. Mas "Congresso" não, né ?!!! Ainda mais uma pessoa que trabalha lá dentro. É inadmissível, lamentável. Dizem que o funcionário que mandou fazer o carimbo o fez por conta própria. Mais um erro então, como é que se faz um carimbo de um dos 3 poderes da República sem autorização de alguém competente ?

5 comentários:

Orlando Ribeiro disse...

Político é capaz de fazer qualquer coisa para aparecer.
Entretanto, sejamos otimistas, pois tudo tem seu lado positivo. Se a moda pega, quem sabe aparece algum "congreçista" para demitir o "nepotismo".

Coisas do planalto central. Hehehe..

Orlando Ribeiro

faustinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
faustinho disse...

e ai Tarcísio??? blz???
cara, concordo plenamente contigo sobre saber falar ou escrever o português fluentemente, e também dizem que sou chato... mas se eu, que não sou nada demais me preocupo tanto em escrever corretamente, pq as outras pessoas não podem fazer o mesmo??? um dia desses recebi um e-mail com erro que não dá pra deixar passar: conserteza... e ai??? será que somos chato mesmo???

abraços
Fausto Manzan

Tarcísio Manzan de Mello disse...

Oi Fausto, obrigado por visitar o blog. Pois é, acho que somos chatos sim, mas prefiro ser assim ... Se todo mundo for leniente com esses tipos de erros grosseiros vamos parar onde. O que eu acho interessante é que existem pessoas que recebem bem comentários de correção. Mas é o que você disse : uma coisa é escrever errado "exceção", agora, escrever "conserteza", "hontem", não dá, né ?! Abração e sempre que puder dê uma olhadinha no blog.

Anônimo disse...

não consegui ler todos , mas vou lendo devagar...
esse aqui é muito legal...ainda bem que vc não citou nada meu!!
Mas meus erros seriam "Assassinaram o Inglês" hehehe...

Cleireanny

Estou lendo ...