segunda-feira, outubro 29, 2007

O abismo entre o departamento de TI e os outros departamentos

Não sou tão velho assim mas ainda participei de uma época onde o departamento de TI se chamava CPD (Central de Processamento de Dados). Geralmente uma sala bem iluminada, piso elevado, muito gelada e com inúmeros avisos "Não entre", "Proibida a entrada", etc. Na verdade, as salas deste tipo procuravam se adequar às necessidades dos mainframes, computadores de grande porte ainda existentes mas muito mais comuns há alguns anos atrás.

Tenho certeza que a imagem de salas como estas ficaram gravadas na memória de muita gente. Os funcionários do CPD eram vistos como profissionais diferenciados, geralmente ganhando muito mais que os outros e que ficavam a maior parte do tempo isolados naquela sala "especial". Tudo isso contribuiu para que fosse criado um abismo imenso entre o CPD e os outros departamentos da empresa. Tudo seria história se esse abismo, muitos anos depois, não existisse mais.


Ainda hoje o departamento de TI na grande maioria das empresas é visto como um departamento "diferente". Para isso contribui todo essa cultura do passado e também a postura de alguns profissionais que não querem perder o "status", a aura de ser um profissional do "CPD". Muitos gostam de se colocar de forma superior às outras pessoas, usam e abusam de arrogância e prepotência. Mal sabem que correm o risco de serem esquecidos e mais cedo ou mais tarde serem dispensados.


Qualquer profissional de qualidade hoje em dia tem boas noções de informática. Não é mais necessário buscar ajuda nos profissionais de TI para resolver problemas básicos ou de mediana dificuldade. Além disso, existem inúmeros consultorias e consultores que oferecem serviços a preços competitivos, o que faz as empresas questionarem a real necessidade de se ter seu próprio departamento de TI. O profissional de TI hoje precisa muito mais do que simplesmente conhecimento técnico. Ele tem que enxergar o restante da empresa como seus clientes e como tais, deve tratá-los bem, com educação, qualidade e pró-atividade, propondo novas soluções.


Na visão da empresa, não basta mais que o departamento de TI apenas mantenha as coisas funcionando. É necessário se integrar com os processos da empresa, enxergar possibilidades, propor novos projetos, conversar de igual para igual com todas as esferar do poder corporativo. É necessário também saber "vender seu peixe", fazendo publicidade sadia do trabalho que está sendo desenvolvido. Se isso não acontecer, corre-se o risco do profissional de TI e seu departamento virar poeira junto os antigos CPDs.

2 comentários:

Fausto Manzan disse...

e ai Tarcísio?? blz???
cara tô sempre dando uma passadinha por aqui... gosto muito dos seus posts... mas é que estamos sempre correndo e acabo não deixando nada por aqui...

eu tinha um espaço como este onde eu escrevia coisas do cotidiano, mas a muito tempo deixei de escrever por falta de tempo e motivação... voltei a colocar algo lá, pq achei um jeito de não ficar desmotivado e fazer uma coisa que eu gosto que é escrever... é algo bem informal, mas a troca de idéias é o grande objetivo... anota ai, qdo der dá uma passadinha, ok???

abraços

Fausto

Tarcísio Manzan de Mello disse...

Fausto, se esqueceu de deixar o endereço do seu blog, vai lá :

http://irevirdeideias.blogspot.com/

Estou lendo ...